terça-feira, 18 de agosto de 2009

A Revolução que mudou o mundo capitalista - Revolução Industrial

(FIGURA 1: Na Inglaterra, a Revolução Industrial modificou a paisagem das cidades a partir do século XVIII).
INTRODUÇÃO: A Revolução Industrial foi um momento decisivo na história da humanidade. Transformou a sociedade rural e agrícola do mundo ocidental em uma sociedade basicamente urbana e industrial. A industrialização trouxe muitos benefícios materiais, mas gerou também um grande número de problemas que ainda afligem o mundo moderno, como os danos ao meio ambiente. Além disso, a modernização tecnológica tornou obsoletas diversas formas de trabalho, gerando um desemprego crescente. Antes da Revolução Industrial, menos de 10% da população européia vivia nas cidades. Havia poucas indústrias em toda a Europa Ocidental. A maioria dos produtos manufaturados era feita em casas situadas nas zonas rurais. Comerciantes da burguesia distribuíam as matérias-primas aos trabalhadores e recolhiam os produtos acabados. Os burgueses eram donos das matérias-primas, pagavam pelo trabalho realizado e procuravam mercado para seus produtos. O modo de vida variava pouco de uma geração para outra, e a maioria dos filhos seguia o ofício dos pais. Os trabalhadores e lavradores não tinham voz ativa no governo. Em muitos países, não havia nem mesmo eleições.
(FIGURA 2: Máquina de fiar, que acelerou a fabricação de tecidos no início da Revolução Industrial).
INDÚSTRIA: é a transformação da matéria-prima (animal, como a lã; vegetal, como o trigo; ou mineral, como a pedra) em produtos que são utilizados pelo homem.
Como se faz essa transformação:
a) artesanato: é a forma mais simples de produção industrial. Neste sistema, o artesão faz tudo. O tecelão, por exemplo, fazia o fio e o tecia, o sapateiro preparava o couro, cortava-o e o costurava, produzindo o sapato.
b) manufatura: caracterizava-se por um grande número de trabalhadores reunidos num determinado local e na especialização do trabalho; cada trabalhador realizava uma atividade especifica.
c) mecanização: utilização de máquinas em substituição às ferramentas e ao próprio trabalho do homem, esta é a forma mais complexa da industrialização.
O processo de industrialização exigiu:
a) desenvolvimento tecnológico e científico;
b) investimento de grandes somas em dinheiro (capital);
c) fornecimento de matérias-primas;
d) consumidores para os produtos transformados.
A partir do século XVIII, o fenômeno da Revolução Industrial provocou uma rápida mudança nas técnicas e nos instrumentos de trabalho, que por sua vez ampliaram os empreendimentos comerciais e aumentaram a produção.
(FIGURA 3: máquina a vapor, uma das principais geradoras de energia na época da Revolução).

AVANÇOS: Com a revolução Industrial houve:
* a passagem da sociedade rural para a sociedade industrial;
* a mecanização da indústria e da agricultura;
* o desenvolvimento do sistema fabril, com o uso da energia a vapor;
* o desenvolvimento dos transportes e das comunicações;
* a expansão do capitalismo, que passou a controlar quase todos os ramos da atividade econômica;
O desenvolvimento industrial foi favorecido por várias circunstâncias:
a) as inovações da época da revolução Comercial (na fase final da Idade Média) com a invenção do relógio de pêndulo, do termômetro, da roda de fiar, do tear para fazer meias; os melhoramentos na fundição dos metais e na obtenção do bronze. b) a disponibilidade de capitais, resultante do acúmulo de riquezas na Europa, com a expansão marítima e comercial, que levou a burguesia a procurar novas atividades para investir seu capital.
c) o mercantilismo, que com a finalidade de aumentar as exportações e conseguir uma balança comercial favorável, estimulou a produção de manufaturas.
d) novos mercados consumidores, proporcionando uma procura cada vez maior de produtos industriais, graças à formação dos impérios coloniais e ao aumento da população européia.
e) o liberalismo econômico, que, defendendo a liberdade nas atividades econômicas, contribuiu para a abolição das restrições impostas pelo mercantilismo ao comércio e à indústria.
(FIGURA 4: maquinário têxtil)
A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NA INGLATERRA: A Inglaterra foi a pioneira na Revolução Industrial, favorecida por vários fatores:
a) o grande acúmulo de capitais resultante da revolução comercial;
b) a existência de uma grande liberdade econômica para a burguesia, principalmente após a Revolução Gloriosa em 1688;
c) a existência de um vasto império colonial fornecedor de matérias-primas e consumidores de produtos manufaturados; d) a existência de uma poderosa marinha mercante que trazia matérias-primas e transportava produtos industrializados às mais distantes regiões do mundo;
e) o clima favorável à indústria de tecidos e a existência de grandes reservas de carvão mineral, utilizado como combustível;
A Revolução Industrial expandiu-se rapidamente para a França, Bélgica, Alemanha e Estados Unidos.
(FIGURA 5: indústria têxtil)
FASES DA REVOLUÇAO INDUSTRIAL

Primeira fase: 1750 – 1850
Essa etapa da revolução foi assinalada pelos seguintes fenômenos:
a) invenção do tear mecânico e do descascador de algodão e conseqüente desenvolvimento da indústria têxtil;
b) invenção da máquina a vapor, que substituiu as fontes tradicionais de energia mecânica, como a roda d’água, a roda de vento e a tração animal;
c) uso do coque para a fundição do ferro, a produção de lâminas de ferro e a produção de aço em larga escala;
d) melhoria no processo de exploração do carvão mineral com a utilização de maquinas a vapor para retirar a água acumulada nas minas de carvão;
e) revolução nos transportes e nas comunicações, com a invenção da locomotiva, do navio a vapor e do telégrafo;
f) progressos na agricultura, com a produção de adubos, melhores grades (instrumento usado para revolver e depois alisar a terra) e arados, invenção da debulhadora e da ceifadeira mecânica.

Segunda fase: de 1850 até cerca de 1945
Os principais fenômenos que marcaram a segunda fase da Revolução Industrial foram:
a) aperfeiçoamento na produção do aço, que superou o uso do ferro;
b) aperfeiçoamento do dínamo (gerador que transforma a energia mecânica em elétrica);
c) utilização de novas fontes de energia como o petróleo e a energia elétrica;
d) invenção do motor de combustão interna;
e) emprego dos metais leves, como o alumínio e o magnésio;
f) nova revolução nos transportes, com a introdução das locomotivas e dos navios a óleo, a invenção do automóvel, do avião, do telégrafo sem fio, do rádio e da televisão;
g) introdução de máquinas automáticas, permitindo a produção em série e provocando um grande aumento da produção.
Terceira fase: A terceira fase da revolução industrial é a que vai até os dias de hoje. Caracteriza-se pelo
a) surgimento de grandes complexos industriais e empresas multinacionais;
b) automação da produção;
c) desenvolvimento da indústria química e a eletrônica;
d) avanços da robótica e da engenharia genética;
e) dependência cada vez menor de mão-de-obra e mais de alta tecnologia;
Nos países de economia mais desenvolvida surge o desemprego estrutural. O mercado se globaliza apoiado na expansão dos meios de comunicação e de transporte.
(FIGURA 6: Primeira locomotiva a vapor, construída em 1804 pelo engenheiro inglês Richard Trevithick).
RESULTADOS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: A Revolução Industrial provocou grandes transformações no mundo:
A economia transformou-se, pois a atividade industrial passou a ocupar o centro da vida econômica; formaram-se grandes empresas industriais e o trabalho assalariado passou a predominar em toda parte; em outras palavras, impôs-se o capitalismo industrial.
A sociedade foi profundamente afetada pelo êxodo rural e pelo crescimento da vida urbana; começaram a formar-se as cidades industriais; ocorreu também um aumento da população mundial; a burguesia industrial se fortaleceu, e começou a ganhar cada vez mais destaque a classe operária.
Na política, houve a queda do Estado Absolutista, disputa entre países europeus pelo domínio das colônias na África e na Ásia com o objetivo de obter matérias-primas para a indústria e consumidores para os produtos manufaturados; começaram a aparecer idéias políticas, sociais e econômicas tentando explicar a nova situação e solucionar os novos problemas.

INDICAÇÃO DE FILME: O filme Tempos Modernos, de Charles Chaplin, é o retrato da sociedade capitalista que começava a se desenhar na Europa a partir do século XVIII, mais precisamente após a Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra. A busca desenfreada pelo lucro é criticada de forma irônica por um dos maiores gênios que o cinema conheceu ao longo da História.

FONTES:
http://www.webdigital.com.br/sites/jmanoel52983/conteudo_03.html
http://www.setrem.com.br/ti/trabalhos/historia/historia/revolucao.htm
http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdefilmes/86597

6 comentários:

thercio disse...

Muito bom e bem claro o conteudoo!!

eugladia disse...

ao passo que conhecemos os bastidores de uma s da srevoluçoes mais importante,para a humanidade temos uma visao digamos mais intensa a respeito dos beneficios e dos grandes prejuizos que tal revoluçao trouxe.

eugladia disse...

um conteudo que todos entendem claramente ,òtimo.

Professor Josimar disse...

Thercio e Eugladia, agradeço pelos seus comentários, Voltem sempre!

Anônimo disse...

Muito bom!!Conteudo completo!!!!
Parabéns....

Anônimo disse...

Adorei isso quem fez isso ta de nota 10,00 Parabéns a todos q fizeram isso..... E continuem fazendo